Vitrines Da Vida

Que vergonha!

Bem dizem que é cada um com sua dor.
Seus problemas.
Ele fez uma cirurgia, dita simples, extraiu o dente siso. Embora pareça simples é um procedimento brusco, pois o dente após a anestesia é arrancado assim como se arranca algo agarrado.
Após este fato passou no supermercado para comprar algumas coisas, entre elas, sopa, sua indicada alimentação.
Saira do consultório dentário há menos de meia hora, estava com a cirurgia sangrando e doendo por esse motivo fora pra fila do caixa prioritário.
Logo as “ditas terceira idade” protestaram.
A operadora de caixa, uma pessoa com fisionomia amarga e frustrada também implicou com tal fato.
“Podem passar na frente desse cara novo.”
Ele com paciência explicou sua situação e até abriu a boca para uma senhora desinformada que disse:
“Que vergonha! Só por causa de um dente.”
Provavelmente não passou por algum procedimento igual.
Usou sua aparência defasada pelo tempo tentando chamar atenção para si.
Revoltada foi para a fila normal.
“Na placa diz: idosos, gestantes, pessoas com crianças de colo e deficientes. Não tem nada se referindo a alguém operado.” – ironizou uma senhora alegando ter mais de sessenta e cinco anos, porém o tempo fora seu amigo – não aparenta ter cinquenta anos.
Enfim após chateações e a presença de sangue na boca a ponto de ficar visível sua situação. Fora atendido após a boca escorrer sangue com extrema má vontade no caixa prioritário.
Caixa usado por quem tem aparência lesada pelo tempo, pois ali não se pede o documento de identidade para comprovar seu nascimento.
Caixa usado por oportunistas que fazem questão de ir aos locais que tem filas acompanhados de algum “dito prioritário” só pra fugir delas.
E é por isso que muitas coisas nesse país não funcionam.
Falta cortesia, sobra oportunismo.
As pessoas da terceira idade deveriam dar bons exemplos, mas nem sempre assim, talvez isso explique os excessos humanos que acompanhamos todos os dias através da imprensa.

Compartilhar