Vitrines Da Vida

Situações Inusitadas

E, todo dia lá ia ele de volta para casa.
Dependia do transporte público.
Para ser mais exato – dependia dos ônibus, um sistema de transporte precário nas grandes capitais. A cada ano a coisa piorava.
Eduardo adorava essa situação.
Ir ali espremido entre tantas pessoas interessantes causava-lhe forte desejo.
Na realidade – excitação de adolescentes, esses que estão a caminho da puberdade.
Ocorriam tantas fantasias.
Situações inusitadas.
Quando o veiculo parava, lá vinha um batalhão de pessoas num empurra, empurra desmedido.
E Sempre davam um jeito de ali, caber mais um.
Eduardo naquele instante estava tipo sardinha em lata, propositalmente uma garota de frente encaixou as pernas entre as dele.
Um encaixe perfeito e almejados por tantos planejadamente.
Eduardo tem uma fisionomia de sem-vergonha…
Pele ébano…
Corpo atraente…
Sorriso encantador…
Seus olhos – um enigma.
Seu cheiro despertava emoções.
Um jovem inteligente e agradável de conversar. Sempre deixa uma vontade no ar.
Tentou ser discreto, mas a excitação veio assim, de repente, feito chuva de verão que pega a todos de surpresa.
Eduardo fora traído por algo julgado de maior valor pelo homem, pelo menos na visão de muitos.
Comunicativo acabava sempre num bate papo saudável com alguém.
A garota indiscretamente fitou-o sem receio.
Percebeu algo rígido – o que deve ter lhe causado uma sensação maravilhosa, sua expressão passava essa impressão.
Eduardo nem quis disfarçar… viveu aquela estimulante situação.
E que atire a primeira pedra quem não quer nem que seja por um dia passar por algo assim.
Seja no ônibus…
Seja no metrô.

Compartilhar