Vitrines Da Vida

Estação comercial

O dia estava calmo… o sol tímido se escondia entre as nuvens no  correr das horas. Naquela grande metrópole o vai e vem das pessoas, normal em todos os dias. O comércio apesar da crise tinha certo movimento devido a aproximação de mais uma data comemorativa. Infelizmente datas que tornaram-se totalmente comerciais. Seja natal, páscoa, dias das mães,  dos pais, dos namorados,  enfim para todas as datas os comércios se armam.
Luciano entrou numa conhecida loja de departamento… ali a cada época destaca-se um produto, nessa ocasião – ovos de páscoa. Era quinto dia útil.
Odeio quinto dia útil – pensou, – os pobres invadem a cidade… para pagar as prestações e  contas, e comprar algo quando lhe sobra algum valor  – completou o maldoso pensamento.
Mas a sua ironia dotava-se de razão, ao contemplar as pessoas se aglomerarem e assim comprarem o ovo de páscoa para seu escolhido.
Luciano sentiu imensurável pena.
O comércio manipula a sociedade – concluiu.
Continuou tentando se mover entre o minimo espaço da imensa loja.
Nos rostos, a satisfação  do dever cumprido, ou seja, ter comprado o objeto de consumo de  mais uma estação comercial.

Compartilhar