Vitrines Da Vida

Golpe letal

A diferença de idade nas relações amorosas para muitos ainda é um tabu.
Mas dizem que o amor não tem idade.
O amor pode ocorrer a qualquer momento.
O amor é uma bússola descontrolada.
Com Lana o golpe foi letal.
Com mais de trinta e cinco anos a beleza sempre fora sua companheira, não se casou porque não quis, preferiu suas aventuras.
Sempre foi amada.
Sempre foi desejada.
No entanto nada o suficiente para um passo maior do que um namoro de meses.
Agora, fora pega de surpresa.
Surgiu em seu caminho alguém que balançou sua estrutura.
Descompassou seu coração.
Quanto encanto.
Pela a aparência já notava que se tratava de um rapaz jovem, mas não imaginara que seria tão jovem assim – dezessete anos.
“Não posso me apaixonar por alguém assim” – dizia a si mesma em pânico.
Ele também se encantou.
Seus olhos diziam tudo.
Sua vontade era de se declarar e beijá-la logo – coisas de adolescentes.
Coisas da vida.
Lana passou a evitar esses casuais encontros.
Fugia querendo ficar.
“Posso ser mãe dele” – pensou em desespero.
E começou até a fazer as contas.
Porém ao fechar os olhos podia vê-lo.
Que sorriso.
Que pureza.
Quanta beleza.
Ele vivia o mistério da primeira paixão. Imaginava-a em seus braços.
Na sua cama.
Na sua vida.
Nos seus planos.
Uma decisão já tinha tomado.
“Vou conquistar essa mulher.”

Compartilhar