Vitrines Da Vida

Esquece e vem

O amor aprisiona quando há um desiquilíbrio emocional em quem supostamente se apaixona.
O amor é o sentimento mais sublime da humanidade. É início e o fim de tudo. É o regente de todos os outros sentimentos.
O amor amansa a alma.
O amor traz calma.
O amor até ensandece.
E com Cristina fora assim, há mais de trinta anos conhecera Francisco, um homem naquela época até interessante, quem o olhasse bem, sentiria atração
Conheceram-se por acaso numas dessas curvas da vida, onde ambos tinham suas carências e suas ambições.
Cristina estava na quarta década de vida, uma profissional bem-sucedida, o que fê-la se tornar em sua área, uma mulher poderosa, influente e milionária.
Francisco no primeiro momento por questões de conceitos não se interessou muito por aquela pessoa desprovida de beleza e ela ardilosamente mostrou seu poder, fez questão de exibir quem era e quão poderosa era. Logo o atraiu para um jantar. Ali falaram de suas vidas, de seus sonhos e fantasias e nas semanas seguintes, mesmo sem querer ele jantava com ela e a deixava cada vez mais apaixonada. Percebendo aquele sentimento e sabendo da sua vida, ele foi acometido pela cobiça material. Era um homem pobre, ou seja, um “João-ninguém”. Essa mulher tornou-se sua chance de ser alguém e de se realizar.
Fingiu amor.
E a primeira noite foi regada de todo romantismo que a poderosa sonhou, como nos filmes e nas novelas. No rádio uma canção de amor – esquece e vem.
Sentiu aquela boca quente percorrer por todo seu corpo, sentiu aquele beijo que a levou por lugares por onde nunca fora.
Sentiu aquela pele ardente encostada à sua que tremia de desejo e de paixão.
Paixão inflamada.
A paixão é o sentimento mais perigoso que o ser humano pode experimentar. Uma arma. Uma roleta russa.
Cristina se entregou a paixão e isso misturado com sua carência no passar do tempo, a fragilidade que anos nos causa, a fez se entregar e se tornar refém daquele ser.
Ele roubou sua vida.
Roubou seus amigos.
Criou sonhos nela ideais apenas para ele. Foi migrando aos poucos suas atitudes e decisões, se fez exclusivo para não correr riscos de perder o poder que almejava.

Compartilhar