Vitrines Da Vida

Amigo da onça

Há pessoas que cruzam seu caminho e lhe desiquilibra para sempre, vira pedra, tropeço, este alguém rouba sua paz, seu viver, seus sonhos.
É como vender, entregar sua alma para o diabo sem saber.
Tudo vira pelo avesso.
O que dava certo, agora dá errado, assim sem mais nem menos, sem nenhuma explicação.
Sua vida torna-se uma sequência de quedas.
O agravante de tudo é a maneira com que essa pessoa lhe envolve na situação, você chega a questionar a si mesmo quem tem razão.
Esse alguém usa uma máscara perfeita. É amigo da onça.
Suas palavras são “suaves”, são semelhantes a cortes bem leves na pele, desses que a gente nem sente, mas quando percebe está em profundas feridas.
Seus gestos são vistos por todos como boas ações.
E assim você se encontra consumido, sem forças, sem vontade de viver.
Sem coragem de seguir em frente, se encontra numa prisão perpetua.
Como dói encontrar alguém assim no caminho, alguém destrutivo, tão falso quanto Lúcifer.
Eu já encontrei, você já encontrou, até ele mesmo também encontrou alguém igual a ele, imagine no que deu essa “amizade”.
O ideal é olhar ao redor, tentar enxergar com os olhos do coração e pressentir o perigo. Sair de mansinho, sem magoar esse ser de baixo teor. Assim você pode se livrar das algemas do mal e recomeçar seu viver, mesmo que esteja no fundo do poço, há de surgir alguém para lhe jogar a corda da liberdade.

Compartilhar