Vitrines Da Vida

A música não cessou

O despertar do amor não se apaga de um coração da noite para o dia.
Bastou vê-lo mais uma vez para perceber que tudo continuava a mesma coisa.
Amor sem solução.
Amor não correspondido, após esfriar o relacionamento que durou quase três anos.
No início para variar o fogo consumia, a paixão fazia doer à alma e o desejo fazia a excitação explodir com simples aproximação.
Hoje a emoção acabou.
A música cessou.
Foi tão educado, tentou encontrar palavras que tivessem lâminas menos cortantes.
O final de outono foi mais frio e seco que todos os anos anteriores quando o tinha para esquentá-la. Quisera arrumar um jeito de não sentir dor.
De não sentir frio.
De não sentir a falta que ele faz.
Recordações iriam preencher o tempo e acariciar a saudade, profunda, sentida.
Mariana o conheceu numa viagem a Miami no parque Jungle Island.
E o primeiro beijo aconteceu assim como se bebe água na hora que vem a sede.
O resultado foram noites e dias de carinhos, atenção, carícias e atos e mais atos de amor.
Não tinham data para comemorar.
Um exagerado sentimento.
Agora, tudo revogou.
Com cerimonia ele revelou sua infelicidade.
Dizia-se impar…
Mesmo ao lado dela sentia um vazio sem fim.
“Amei demais, mas acabou” – disse sentindo alívio.
Mariana não teve palavras.
O que poderia falar?
Gritar, implorar para que ficasse e não a deixasse na penumbra da vida.
“Me ensina o que fazer” – pensou em pedir, mas de que adiantaria.
Restou aceitar a triste decisão.

Compartilhar