Vitrines Da Vida

Vago amor

Voltou e voltou tão de repente…
Prometia coisas que faziam bem. Coisas almejadas por qualquer mulher apaixonada.
Luka sabia que seu sonho estava morto. Fora assassinado há tanto tempo. Mas como dizer que não amou e ainda o ama demais. Seu amor se foi, mas a dor ficou e vinha latejando causando-lhe uma angústia sem fim. Pudera, porque se submetia a esse desamor. Mulher moderna, sorriso cativador, cabelos bem tratados em tom chocolate que contrastava muito bem com seus olhos cor de mel. Na realidade tinha olhos de cavalos, tão grandes e brilhosos eram. Se vestia com as tendências de cada estação. Terminara a faculdade e assumira um cargo de confiança no gabinete de um importante político. No meio da segunda década de vida, não podia reclamar da sorte. De uma família de classe média alta, jamais tivera qualquer privação.
Seu dilema começara há três anos.
Na balada em companhia de uma amiga conheceu Wade, um belo homem – mirando bem sua face, logo pode se lembrar do ator Wentworth Miller, se fossem irmãos não pareceriam tanto. Um homem bem sucedido, com vinte e oito anos, empresário. Vivia um casamento vago. A chama nunca estava acessa. Embora não houvesse discussões, cada um virava para o canto e dormia.
Conhecer Luka lhe acendeu essa chama. A chama do desejo.
Aconteceu seis meses após o primeiro beijo. A suíte era luxuosa. Saíram do carro se beijando. Entraram no quarto se beijando e espalhando as roupas pelo chão. Wade percorreu por toda aquela estrada sinuosa e passou por cada curva com tanta perfeição.
E se amaram…
A seguir entraram na hidromassagem. Ali tanta coisa inédita foi permitida. A cada orgasmo, sentiam -se com mais vontade de se amar.
Dormiram abraçados.
Dormiram abraçados por tantos meses.
Agora ele somente faz parte do livro de suas memórias. Tornou-se a maior amargura de Luka. Quantas lágrimas derramadas no silêncio das madrugadas.
Passou a lutar contra seu sentimento, contra um amor surgido em cada toque daquele belo personagem. Precisava de uma solução para vencer a dor causada por um amor não correspondido. Se pudesse simplesmente ir a uma farmácia e comprar uma droga para abafar toda aquela terrível sensação, iria sem pensar duas vezes.
Tudo conspirava contra ela. Quando aprendia a viver sem ele, lá vinha o individuo voltando com cara de cachorro sem dono – pedindo amor, um carinho, uma palavra…
E Luka se entregava sem pudor.
Wade voltou e voltou tão diferente, tão de repente. Há mais de mês, eles vivem esta situação.

Compartilhar