Vitrines Da Vida

Que coisa feia!

Certo dia, eu e minha equipe fomos convidados para um coquetel de lançamento… O evento aconteceu pela manhã. O dia estava um terror de tão quente, um dos mais quentes no decorrer deste ano. Já imaginávamos que não seria algo muito formal.
Nos encontramos perto do local. Trajávamos roupas despojadas, tudo muito casual.
O evento demorou a começar, antes haveria a formação da mesa e pronunciamento dos componentes, quando finalizaram as falas já havia se passado quarenta minutos.
A seguir foi servido o coquetel. Salgados simples, mas saborosos, e refrigerante…
Algo naquele recinto chamou-me a atenção.
Ainda durante as falas um senhora de formas exageradas, negra, mexia inquietamente na bolsa, observei que desocupava toda uma parte dela, e também abria um saco plástico, o objetivo daquele ato sequer passou pela minha cabeça.
Aquele senhora, discretamente, pegava nas mãos vários salgados e enfiava na bolsa rapidamente, a seguir enchia a mão de novo e levava um, inteiro, na boca. As mesas estavam espalhadas no recinto e a sem educação passou por todas, repetindo o mesmo gesto.
Participamos na mesma semana de outro coquetel. A situação se repetiu, porém com outras personagens.
As responsáveis pela liberação do que seria servido, salgados e bolo, também agiram de forma mal educada. Regravam muito a liberação. Ao cortar o bolo serviam pequenas fatias, o que não era necessário, já que o bolo era o suficiente para três vezes o número de pessoas presentes.
No final do evento entendi tudo.
As senhoras saíram carregando bandejas com enormes pedaços de bolos, provavelmente para a festa do dia seguinte em suas casas.
Que coisa feia!

Compartilhar