Vitrines Da Vida

O recado

E ela já estava extremamente irritada.
Todos os dias, acontecia, a mesma coisa, pela manhã no canto de seu muro estava cheio de lixo, latas de refrigerante e cerveja, embalagens vazias de salgados, balas…
Sem alternativa pegava a vassoura e a pá e recolhia impacientemente o lixo deixado por alguém sem censo.
O tempo passou e a labuta matinal se repetia.
Naquele dia após limpar tudo, foi para o computador e escreveu um recado para o praticante de tal ato.
“Você que deixa todos os dias lixo no canto do meu muro, deve ser um PORCO, pois existem tantas lixeiras aqui na rua, mas você insiste em sujar meu território.
É por causa de pessoas como você que o planeta está acabando.
Já que não tem jeito, vou deixar no seu chiqueirrimo uma sacola para que guarde a sua sujeira, espero que assim, eu esteja o ajudando.
Se você colocar seus detritos ai, já é um bom começo.
Você não acha?”
Agora restava esperar o dia seguinte…
Na expectativa de que o fulano lesse o bilhete e colaborasse.
Passando neste local e não me contendo de curiosidade, aproximei-me daquela sacola pendurada na grade do muro, e acima a folha de papel.
Fico imaginando quem será este individuo e o porquê de fazer coisas que ferem e invadem o espaço do outro, assim como ela espero que o bilhete seja lido e o pedido acatado.

Compartilhar