Vitrines Da Vida

O limite da emoção

O tempo passou… e passaram-se tantos anos,
e eu continuo tendo por você um afeto formidável. Um amor majestoso.
Os meus dias tem sido de espera. Dias de tormento.
Sonho com sua presença… ouço a sua voz na imaginação. Anseio pelo seu toque, sua atenção.
Afinal desde o dia em que te conheci, degustei um sabor diferente na minha vida. Um sabor que está guardado para ser apreciado na hora certa.
Você tem sido minha razão de viver. Minha fonte de inspiração. Quando falo com você meu coração acelera. Ah se você soubesse como anseio sua companhia!
No silêncio das noites eu fico imaginando você.
Sei que decidimos encerrar este assunto, mas não fui capaz de seguir vazio, então te guardei dentro de mim. Também sei o que sentiu. Afinal sabemos de tantas coisas… minhas… suas… nossas…
Eu quero apenas te fazer um pedido audacioso. Deixa eu te sentir somente um dia, por um minuto que seja. Prometo-te que não irei ultrapassar os limites da emoção.
Desculpa-me por não poder mais conter este sentimento.
Você é meu único e eterno amor. Mesmo em outros braços sinto-me vazio, porque sei: o que quero somente você pode me dar.
Eu te amo muito.
Perdoa-me!
Vai passar…

OBS: Esse texto me  inspirou o livro ” Vinho Guardado”, com lançamento previsto para setembro/2009

Compartilhar