Vitrines Da Vida

Meu olhar

Indagava a si mesma, o que fazer para ganhar o seu amor?
Como pode fazer este sonho se tornar realidade?
Castelos de areia.
Viver sem ele causava imenso sofrimento.
E ela só precisa que saber como chamar sua atenção.
“Porque eu te amo tanto. Eu já tentei de todas as maneiras possíveis fazer com que você percebesse o meu amor. Até pensei que havia entendido o meu olhar.”
Agora o perdão por não conseguir conter o sentimento.
Apaixonar-se por um homem casado foi um erro sem conserto.
Agora, o coração bate sozinho.
Bate descompassado.
Bate na porta do seu coração pedindo-lhe ajuda.
Entender o amor é algo impossível para muitos.
Teresa saiu naquela tarde para andar atoa, pois não tinha nada para fazer, já cansara de navegar pelo MSN, Twitter entre outras redes sociais.
Necessitava vê gente, respirar um ar que não fosse do seu quarto.
Mas quando algo tem que acontecer não adianta fugir.
Marcelo somente quis uma informação, coincidência ou não iam para o mesmo lugar – um shopping.
Gentil convidou-a para tomar um suco.
Foi o começo de tudo.
Na semana seguinte estavam na cama, para ele foi somente um desejo passageiro.
Revelou sua condição de casado.
No começo Teresa sentiu ódio, sentiu-se usada… mas não poderia deixar de se entregar a ele nem que fosse uma vez a cada semana – foi o combinado entre os dois.
O tempo passou.
O vento frio do inverno soprou forte.
Quanta saudade sentia.
Pudera dormir com ele todos os dias, acordar ao seu lado, sentir seu cheiro logo pela manhã. Somente um sonho.
“Arruma uma desculpa, uma viagem e dorme comigo” – implorava sempre.
Porém Marcelo fingia não conhecer todo aquele sentimento. Talvez fosse cômodo ter as duas – a esposa e amante.
Uma completava a outra, ele também não podia fugir dessa armadilha.
Desejo dividido.

Compartilhar