Vitrines Da Vida

Incompreensível prazer

Sol quente. Mar azul. Há dias estavam ali, no meio do oceano, num luxuoso iate.
Como companhia escolheu um amigo.
As noites eram de bebedeira.
Bebiam mais de uma garrafa de uísque.
E ficavam sem ter o que fazer.
Falavam de futebol, de mulheres e de sexo.
Esse assunto deixava no ar uma ambição inebriante.
Ambos sempre tiveram a situação sexual bem acentuada, nunca se envolveram com outros rapazes, algo normal na adolescência.
Ricardo estava em plena excitação. Na sua sunga a extensa paisagem.
_ Vamos pra piscina, refrescar um pouco.
O amigo não se opôs.
Sem explicação começaram a se tocar.
Apreciavam, meio com vergonha, o volume um do outro. As mãos ousaram.
Um forte impacto das peles masculinas se tocando.
Jovens de vinte e três anos, amigos, cursavam Engenharia na mesma turma.
Nem sabiam por que estavam ali.
_ Que isso fique entre nós – pediu Ricardo.
E o beijou sem medo.
Fora possuído por um desejo inexplicável.
A noite foi completa. Viajaram por todos os lugares daqueles corpos. Dos pés a cabeça. Quanto mais se tocavam, mais aumentava o que sentiam… o que queriam.
Ricardo já é noivo e pretende casar no próximo ano. Pele morena clara, corpo malhado, com poucos pelos nas perfeitas pernas. Boca sensual, cabelos anelados, um sorriso cativante. Quantas mulheres o deseja!
Luciano também não ficava para trás na formosura, porém a pele alva, com olhos claros, meio azuis, meio verdes, e corpo bem marcante. Rematando – dois homens belos.
Foram dias de incompreensível prazer.
Depois desse envolvimento algo tomou conta deles. Sentiam saudade e vontade de estarem sempre juntos. Os olhos diziam um pro outro – eu te quero.
E durante muitas noites na semana após a faculdade, se tocavam num discreto motel e tantas vezes ali mesmo dentro do carro.
As carícias agora eram mais ousadas. Quantas descobertas! Quantos toques inéditos. Quanta sensação boa!
Jamais imaginaram que podiam sentir tão completos como estavam se sentindo.
O tempo foi passando…
A paixão foi aumentando…
O amor foi se germinando naturalmente.
_ Eu te amo – revelou Ricardo – muito – e o abraçou com tanto afeto. Fora o melhor abraço que Luciano recebera em toda sua vida.
O triângulo amoroso se formou.
Ricardo fazia parte de uma família muito conservadora. Jamais aceitariam sua orientação sexual. Martirizava-se o tempo todo, pois não podia ferir a noiva e a sua amada família, e muito menos magoar Luciano o grande amor de sua vida.
Na semana seguinte tomou uma trágica decisão.
Subiu no prédio mais alto da cidade e se jogou deixando para trás tudo que não podia viver…

Compartilhar