Vitrines Da Vida

Hora de partir

A hora de partir é sempre um momento acrimonioso. A determinação de deixar alguém que se ama é ainda pior. Porém Tina há anos amou sem ser amada. Ele até amava-a também, mas vivia num mundo singular, se sentia exclusivo. Encontravam-se sempre, conversam, às vezes almoçavam ou jantavam e depois se despediam.
Naquele dia, Tina passou a vê-lo de outra maneira. Sentiu um desconforto tão maléfico.
_Como posso amar esse homem?
Decidiu que chegara a hora de deixar o passado ir embora.
Partiria deixando paisagens para trás.
Abriria a porta…
Os sonhos foram substituídos pela realidade penosa dos dias, às vezes, tão sem sentido.
Precisava ter segurança para deixar o passado passar, sem ficar perdida na neblina, na dor! Ficou aos pedaços. Esqueceu as coisas que a vida mostrou…
Isso tudo pode machucar tanto.
Livrar-se das lembranças que perturbam e corroem.
_Com minha companhia, amizade, apoio e minhas palavras, você sempre poderá contar… hoje… amanhã e depois de amanhã… – ressaltou a ele.
Com o tempo as coisas se ajustaram.
A vida vai passando…
Tina tenta encontrar ensejo para viver.
Fazer na sua vida, tudo novo…

Compartilhar