Vitrines Da Vida

E a verdade veio

Havia finalizado o casamento de pouco mais de cinco anos há alguns meses, desde então vivera sozinha no isolamento, na saudade.
Decidira dar um tempo.
Tentar respirar o ar puro.
Desintoxicar dos sequelas da relação anterior.
E a estação passou depressa…
Conheceu um jovem que lhe despertou sentimentos guardados.
Tinha tudo que chamava-lhe atenção.
Durante semanas se encontraram e falaram sobre suas vidas.
Poucas verdades, da parte dele.
O primeiro beijo ocorreu alguns dias depois.
Um beijo saboroso.
Um abraço apertado, frio que nem gelo.
Apesar de tantas conversas ele tinha seus enigmas, seus medos.
Trancou-se no seu mundo com medo de tantas coisas.
Queria apenas entendê-lo.
E a verdade veio.
Verdade dolorida.
Ele narrou com detalhes sua triste vivência.
A verdade de fato dói.
Cada palavra foi avaliada com sensibilidade.
Não o julgou pelos erros… “quem sou eu para julgar alguém” – disse a si mesma.
Mas aquela verdade descoloriu seus sonhos.
Por mais que quisesse não seria a mesma coisa.
Passou a vê-lo como realmente é, sem disfarce… despido.
E o passado bateu na porta do seu coração.
O antigo amor entrando devagar, despertando tão nobres sensações.

Compartilhar