Vitrines Da Vida

Descontrolada vida

Pessoa falsa.
Faz-se de vítima para viver.
Devido à viuvez é comiserada por todos.
E isso se tornou seu escudo.
Uma pessoa tão ruim e negativa que seus pensamentos negros são como nuvens carregadas em dias de tempestade.
Vive a sofrer.
Sempre tentando ser o que não é. Quer ser uma madame, mas passa tão longe de tal status, a sua cara de menos favorecida denuncia.
Dinheiro é seu almejo o tempo todo, portanto vive correndo atrás dele ano após ano.
Até tem uma boa renda, mas devido as suas atitudes oportunistas, seus valores nunca dão pra nada. Nem sabe com o que gastou o que ganhou.
Ela finge não saber o motivo de seu padecer, pois bem cada um sabe muito bem de si.
Das falhas…
Dos erros…
Dos acertos.
Das atitudes puras ou impuras…
De uma ação sem pretensão.
Fingir que não sabe não resolverá seu dilema, o melhor seria se ela se olhasse no espelho, e olhasse para dentro de si sem ficar detrás da cortina, assim talvez pudesse mudar verdadeiramente.
Algo quase impossível para alguém como ela.
Mulher insegura…
Mentirosa… sozinha… e isolada no seu mundo de ilusões.
Já tem cinquenta anos…
Com a família não tem afeto.
O marido o suportou somente pelo bem que ele tinha, um imóvel num bairro bom da cidade. Agora vive esperando seus sonhos se realizarem.
Vive apreciando as vitrines das lojas dos shoppings.
Vive jogando na loteria.
Vive desejando ser rica.
Definitivamente é uma pessoa materialista, dessas que engana pra obter seus quereres, e assim vai levando sua descontrolada vida de fracasso.

Compartilhar