Vitrines Da Vida

Com olhos do desejo

Eram amigos há muitos anos.
Confidentes, sempre estavam conversando sobre seus assuntos mais íntimos.
Mas numa tarde dessas, ela o olhou com outros olhos.
Com olhos do desejo.
Algo que demorou, já que ele narrava suas aventuras sem pudor algum.
Ficar perto dele deixava-a louca de vontade.
De tocá-lo.
Não se apaixonou, simplesmente queria sentir seus toques e viver com ele tudo que escutava de sua boca.
Passou a se expor.
No entanto toda sua exposição não valeu de nada.
Via-a somente como amiga.
Não poderia jamais tocá-la.
Transar com ela seria um ato perverso.
Decidiu pegá-lo de surpresa, sem ver piedade em seus olhos.
Precisava ter uma chance de ser sua.
Somente por uns instantes…
Somente para afagar sua louca vontade.
“Amigos não ficam” – dizia ele.
Não resistiu.
Numa noite depois da balada, se beijavam com fome.
Fizeram tudo que não podia.
Não tocaram no assunto mais, porém quando surgia à excitação se desfrutavam.
Os anos passaram e mesmo assim mantiveram acessa a chama.
Uma relação que pra eles deu certo pelo menos na cama.
Ambos se casaram.
Vivem com seus cônjuges a rotina de um casamento.
Sempre que podem quebram essa rotina nos braços um do outro.

Compartilhar