Vitrines Da Vida

A vidente

Andar pelas ruas do hipercentro é muito interessante. A panfletagem é feita a cada metro e a mais intensa é das videntes. É cada chamada!
“Trago a pessoa amada em três dias”
“Trago a pessoa amada sem você precisar me dizer o nome”
“Amarro a pessoa amada”
O tema amor é o mais usado. Será que as pessoas são incapazes de amar naturalmente? E se estes trabalhos dessem certos, imaginem que confusão! Se dez pessoas fizessem “o trabalho” para o mesmo amor, nossa, com quem o disputado ficaria? Fala sério! Acreditar em algo assim é pura falta de capacidade. Capacidade de amar e ser amado. Capacidade de aceitar a vida como ela é. Nem tudo que queremos, podemos ter, e no amor não é diferente.
Sou muito debochado. Certo dia passei em frente à uma loja de artigos para umbanda, uma placa dizia: Joga-se Búzios grátis. Eu não poderia deixar de me submeter a entrar ali e saber como a coisa é.
Uma mulher trajando branco me recebeu numa pequena sala no fundo da loja.
Na realidade a minha vida estava normal, não tinha problema anormal nenhum… já que a vida é um desafio – cada dia um novo obstáculo é vencido.
Logo a Vidente me disse: “você viciará em cocaína, e para isso não acontecer, você irá trazer cinco papelotes de cocaína para eu despachar no rio…” – logo imaginei o rio que ela ia despachar. “… e terá que fazer um trabalho…” – me passou uma lista enorme, com artigos que deveriam ser comprados ali mesmo. E ainda ressaltou “ se não quiser nem precisa acompanhar o trabalho, eu mesma faço tudo…” mantive-me em silêncio. Ela continuou “ também deverá comprar uma vela com a sua altura para sua vida se  iluminar, o valor é de quinhentos reais…”
Levantei, arrumei uma desculpa e sai indignado com tanta ( nem tenho palavra para classificar).
As videntes atacam também com as promessas de emprego.
“Consiga emprego em sete dias sem sair de casa” – talvez o emprego baterá na porta?
Ah! Destroem casamentos. Descobrem a amante do parceiro(a).
E prometem tantas coisas que elas mesmas não conhecem, inclusive a felicidade.

Compartilhar