Vitrines Da Vida

“A francesa”

E eles foram os primeiros a chegar.
Antes mesmo dos convidados.
Os famosos urubus das colunas sociais.
Passam o dia folheando os jornais em busca dos eventos importantes ocorridos na cidade.
Identificam-se como jornalistas, porém são simplesmente fotografo, pelo visual já se nota a decadência.
Ousam num terno barato, amassado e o preto já está russo de sujeira ou velhice.
O equipamento que utilizam até que engana quem não entende nada de fotografia.
Eles invadiram a livraria.
Começaram a fotografar todos que se aproximavam do autor, na ocasião ocorria um lançamento de livro.
Após vários flashes, abordavam os fotografados e ofereciam a foto por vinte reais.
Bem organizados uns tinham até bloco de serviço.
Quando foram questionados pela organização do evento de onde eram, engasgado um deles disse:
– Sou da imprensa.
_ Já que é da imprensa, poderia fazer uma boa matéria sobre este momento cultural – sugeriu o organizador.
_ Meu negócio é só tirar a foto.
_ De qual jornal você é?
Pego de surpresa, tentou se esquivar da resposta.
_ De qual jornal você é – insistiu na pergunta – conheço quase todos colunistas da imprensa local.
_ Sou do jornal rural – disse se afastando, fingindo tirar mais uma foto.
“Jornal Rural em um lançamento de um livro, que da temática rural não tem nada.”
Essa situação gerou gargalhadas.
Quando observando ao redor os convidados perceberam que aqueles indivíduos já haviam saído “a francesa”, assim como chegaram.

Compartilhar