Vitrines Da Vida

Tudo é saudade

Foi tão lindo aquele amor, que pena que eles não estão mais juntos, na realidade nunca estiveram… São apenas bons amigos, no entanto guardam um sentimento sublime dentro dos corações.
A vida vai passando feito uma novela romântica. O destino profere a todo instante um encontro, um telefonema, uma troca de e-mail. Tudo conspira para que fiquem juntos… Ele entregaria-se, sem pudor, se preciso fosse.
Ela é mais ponderada, vive um casamento, onde o marido é tudo que almejava que seu amado fosse. Como jogar tudo para alto e se aventurar nos beijos e abraços, carinhos e carícias do único homem que ama verdadeiramente? A solução é se lamentar na alma, simplesmente na alma… amá-lo em silêncio e levar sua felicidade para o mausoléu.
Ah! Se ele também tivesse a coragem que ela tem e não sabe… Com certeza seriam o casal mais feliz e perfeito da humanidade, porque se amam de verdade. Têm um amor sem pretensão, dotado de respeito, dotado de tantos desejos.
Nos sonhos… ah nos sonhos!
Se amam…
Se amam… se amam…
Ao se despertarem para a realidade… nenhum dos dois está. Tudo é saudade.
Vivem noites e dias sem alegria.
Ela continua crendo que esse amor é tudo!
E tem razão.
O tempo vai passando…
Segundos, minutos, horas, dias, semanas, meses e anos… nem mesmo esse tempo faz este amor passar… se amaram, se perderam nas ilusões criadas pelos acasos da vida.
Quantas pessoas vivem assim?
Eu… você… aqueles que nos fazem conhecer as dores do amor, os tormentos da saudade e fogo lapidante de um desejo perdido na estrada de cada vivência. E as crianças felizes que um dia foram, hoje são tão tristes.

Compartilhar